Começo esse blog da maneira mais tdah possível, bebendo mais do que eu deveria, assistindo seriado e conversando com um amigo em algum IM, depois de ter enrolado aproximadamente uma semana pra escrever, procrastinação!

Depois de ler muito o blog Hein!, me veio essa vontade de dividir com o mundo, ou meia duzia de pessoas, sobre minhas experiências, por vezes surreais, sendo um TDAH.

A ideia é ajudar quem passa pelo mesmo problema e eventualmente com quem convive com alguém que tem esse diferencial, por mais desacreditado que eu seja, algumas pessoas acham de alguma maneira eu escrevo bem, eu mesmo não acredito nisso, mas eu gosto de espalhar minhas ideias malucas.

Tem muita coisa pra se falar sobre tdah, é mesmo uma doença? Ritalina é a solução? Terapia? Eu ainda não tenho essas respostas, mas espero que ao longo desse blog eu descubra isso junto com quem estiver lendo e consiga colocar um foco na minha vida.

No momento eu estou vivendo aquele inferno tdahzistico de ter um milhão de ideias na cabeça e não ter controle pra decidir o que é prioridade e o que é besteira, todas as ideias parecem igualmente sedutoras e a vontade é de ter uma varinha mágica e tirar de dentro todas essas coisas, a ideia de realizar pelo menos alguma coisa me deixa um pouco aliviado e escrever nesse momento é como esvaziar um pouco a minha mente. Acho que quando a gente está com a mente muito cheia é necessário esvaziar um pouco, então acho que a primeira dica é, comece a esvaziar sua mente pelo mais fácil primeiro.

Procrastinamos tanta coisa que as vezes a cabeça entra em parafuso, é visitar alguém que não vemos faz tempo, é começar a organizar a vida financeira, parar com algum vício, começar a escrever, terminar um relacionamento, começar um relacionamento, começar a desenhar, tirar carteira de motorista, tirar um documento, enviar algo pelo correio, atualizar seu currículo, terminar a faculdade, começar um curso, a lista é infinita, imagine tudo isso dentro da sua cabeça durante anos? A chance de você entrar em parafuso é gigante.

Comece pela coisa mais simples que esteja entupindo sua cabeça. Pra mim nesse momento a mais simples era escrever esse texto, eu estou fazendo isso sem sair muito da minha zona de conforto, estou no sofá, com ar condicionado nesse calor africano, bebendo, era a coisa mais simples a se fazer e mesmo assim eu demorei bastante, mas quando vc conclui a sensação de alívio é bem grande, é quase como fazer xixi quando você está apertado. Aliás talvez a gente acabe ficando viciado nessa sensação, de alívio e deixe acumular sempre as coisas pra sentir essa sensação, mas isso já é divagação demais e outro dia eu escrevo sobre isso.

Por hora, mantenha sua vida simples, resolva as pequenas coisas.

Anúncios