Essa frase é simples, mas precisamos aprender ela. Nós não somos imperfeitos, do mesmo jeito que não existe ninguém perfeito, e pode acreditar nisso, não existe, ninguém é tão fodido que não sirva pra nada. 

O mundo pode ser muito cruel com um TDAH, as pessoas apontam o dedo sem dó. É muito fácil mascaras um defeito apontando o defeito do outro e eu tenho certeza que isso acontece com a gente. Eu falei sobre isso nesse post, sobre como minha família, especialmente meu pai, era o bode expiatório, sendo que os outros dois irmãos dele eram/são uma sombra do homem que meu pai é.

No post sobre a música coisas que eu sei, tem um verso que fala que o medo mora perto das ideias loucas e o que eu acho que acontece muitas vezes com a gente é que nossas ideias acabam amedrontando as pessoas. A gente nasceu na época menos propensa a revolução, a classe média cresceu muito e essa é a faixa social que menos está disposta a arriscar, quando a gente da uma ideia muito fora do padrão, a tendência é sermos rechaçados na intensidade da mudança que propomos, 

Eu falei tudo isso pra chegar no seguinte ponto; algumas vezes as pessoas nos fazem sentir muito mal por sermos simplesmente diferentes e não ruins.

Falando um pouco de mim. Como já dito, sou filho de dois tdah´s, com mais dois irmãos transtornados também, tivemos uma infância sem a menor estrutura pra nos ensinar a viver no mundo como ele é hoje, não sei lidar com dinheiro e não sou responsável, somado a isso, tem aquela incômoda variação de humor, que por mais que eu consiga controlar no curto prazo (não acordo feliz e vou dormir com raiva), no médio e longo prazo é difícil me conter, o que dificulta um pouco minha vida. Tudo isso pra dizer que aos 33 anos me encontro sem uma profissão, com minha namorada ganhando bem mais que eu e praticamente sendo o provedor da relação. 

O padrão do mundo é o homem prover o material enquanto a mulher cuida do lar, qualquer coisa diferente disso é visto como errado. Algumas pessoas próximas fazem juízo de valor, ora achando que ela é trouxa, ora achando que eu sou mal caráter, sem ao menos procurar saber o que nos mantém juntos, com seus relacionamentos de aparência, totalmente fucked up, atolado na hipocrisia, enquanto eu tenho um relacionamento que me completa e tão importante quanto, completa minha companheira também. Enquanto a gente é feliz, sem se encaixar no padrão, eu vejo um monte de perdidos nos julgando, sem serem felizes, tentando se encaixar em algum modelo.

Eu pretendo falar muito sobre relacionamento e aquele padrão de “infidelidade” encontrado nos TDAH´s, mas por hora o mais importante é, confie no seu instinto, não deixe o mundo te minar a ponto de você achar que não serve pra nada, quando isso acontece, você vai parar em algum sub emprego, se achando um lixo, quando dentro de você existe potencial pra mais. Respeite SEMPRE o próximo, mas exija respeito e procure quem te incentive e aprecie sua maneira peculiar de ver o mundo, não quem destrua.

Anúncios